Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Alimentação
postado 05.11.2013 às 16:00 por Portal CR
Compartilhe

Você já ouviu falar em crudivorismo?

Você já ouviu falar em crudivorismo?
No Brasil, há cerca de 16 milhões de pessoas que se denominam vegetarianas, dessas, uma pequena parcela – cerca de 5.000 pessoas – é crudívora. O crudivorismo é uma linha do vegetarianismo que consome apenas alimentos estritamente vegetais e crus, sem que sejam alterados pelo fogo. “A forma de crudivorismo mais praticada no mundo é a alimentação viva, pois é a mais disseminada e imita bastante a culinária usual com que a maioria está acostumada. Se as 70 mil espécies de animais vivem de comida crua e se não nascemos com fogões, fornos, micro-ondas em nossa anatomia e fisiologia para cozinharmos, para que alterarmos o produto final oferecido pela natureza como comida a nós? Conseguimos sobreviver de comida cozida, mas só prosperarmos em uma dieta crua”, ressalta Eduardo Corassa, escritor, palestrante e consultor especialista no crudivorismo vegano.

Do ponto de vista nutricional, o crudivorismo não difere do vegetarianismo convencional já que os mesmos alimentos são consumidos. Ainda mais, a ausência do calor no preparo preserva nutrientes que normalmente se perdem em cozimentos. “A comida vem  pronta na natureza e ao processá-la começa o processo de oxidação e, portanto, perda de nutrientes. Há várias consequências para a saúde, entre elas, o envelhecimento precoce e a exposição a substâncias tóxicas e cancerígenas”, comenta Corassa.

Para ele, que é crudívoro há sete anos, os benefícios são percebidos em diversos aspectos da sua vida. “Há inúmeras vantagens no crudivorismo: é mais saudável, ecologicamente correto e ético. Pessoas relatam reversão de doenças crônicas degenerativas, maior clareza mental e maior resistência imunológica. Eu particularmente tenho uma melhor coordenação motora, aprendo mais rápido, sou mais resistente ao estresse, mais equilibrado, mais feliz, me sinto mais limpo internamente de um posto de vista fisiológico e de um ponto de vista espiritual, gasto muito menos com contas de alimentação, não perco horas cozinhando já que frutas e vegetais já estão prontos”, enumera.

Além disso, ele alerta que, ao contrário do que se pensa, o crudivorismo não implica ação de dieta. “O onívoro usual come no máximo uns 20 tipos de alimento geralmente. Arroz, feijão, batata, carne, leite, ovos e alguns vegetais e algumas frutas talvez, mais pizza e hambúrguer no final de semana. Enquanto eu, como crudívoro, como em torno de 200 diferentes frutas, vegetais e nozes ao ano. Quando eu era onívoro não comia nem um décimo da variedade que eu como hoje.”
comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães