Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Saúde
postado 31.07.2013 às 16:00 por Portal CR
Compartilhe

Não há ácaro que resista

Não há ácaro que resista Limpar o guarda-roupa com pano embebido em vinagre e armazenar casacos e cobertores em sacos plásticos. Essas são algumas dicas do Dr Bactéria para evitar o festival de espirros e as crises de rinite típicas do inverno.

Frio lembra cobertores, malhas de lã, gorro, luvas e cachecol. E onde se guarda tudo isso? No guarda-roupa, em cabides ou gavetas. Há ainda quem use malas depositadas em cima do armário, e uma vez por ano se entretém com o ritual de trazer tudo abaixo.

Pois fique sabendo que esses não são os jeitos certos de guardar itens de inverno em casa. Basta ver: quando se tira roupa mofada do armário, a primeira reação de muitos é começar a coçar o nariz compulsivamente. São os ácaros e os fungos em ação.

“Para remediar, é preciso limpar o armário por dentro e por fora com uma receita antimofo infalível: pano limpo embebido em vinagre branco. Nada mais”, ensina o biomédio Roberto Martins Figueiredo, conhecido como Dr Bactéria.

E para que o cheiro desapareça – tanto o do vinagre, quanto o de mofo - , basta deixar as portas do armário abertas por uns instantes.

Quanto às roupas, precisam ser lavadas e muito bem secas. “Após se certificar de que não há resquício de umidade, guarde-as dentro de um saco plástico. Simples assim”, prossegue Dr Bactéria.

Esqueça também umidificadores ambientais, toalhas molhadas e baldes com água nos ambientes, por mais seco que pareçam. “O aumento acima de 60% da umidade ambiental somente vai favorecer os ácaros e, consequentemente, o aparecimento de sintomas de rinite e asma, comuns em crianças”, diz Dr Bactéria.

O especialista conclui lembrando que é necessário ventilar a casa o máximo possível e evitar aglomerações em ônibus e metrôs. “Quanto maior a ventilação, melhor. E use bastante álcool em gel, principalmente após espirrar, tossir, e antes de comer algo.”
 
Mais sobre o Dr. Bactéria
Pseudônimo do biomédico Roberto Martins Figueiredo, Dr. Bactéria é um personagem midiático ímpar no Brasil – e talvez até no mundo. Apropriando-se do que ele mesmo define como “dona de casês”, isto é, uma linguagem simples, clara e objetiva, que pode ser facilmente entendida por leigos e também por profissionais e estudantes da área, Dr Bactéria difunde informações técnicas e de interesse público na mídia de todo o país, prestando um serviço importante para a promoção da saúde e do bem-estar de muitos brasileiros. Além de assinar diversos artigos em veículos de comunicação impressos e digitais, o biomédico já escreveu cinco livros e colabora regularmente com reportagens de jornais, revistas, sites, rádios e TVs de todo o Brasil. Formado em biomedicina, com especialização em saúde pública e marketing, pela FGV; e em engenharia da qualidade, controle de processos e auditorias da qualidade, pela POLI-USP, Roberto Figueiredo protagonizou a campanha do Ministério da Saúde de prevenção da gripe suína. Seus livros são: “Xô Bactéria! – Tire suas Dúvidas com Dr. Bactéria”, “Programa de redução de patógenos”, “Como não comer fungos, bactérias e outros bichos que fazem mal”, “Armadilhas de uma cozinha” e “Dr Bactéria – Um guia para passar a vida a limpo”.
comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães