Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Aconteceu comigo
postado 16.12.2012 às 01:00 por Portal CR
Compartilhe

Não esqueça!

Não esqueça!

Você também se pergunta: “o que fazer para evitar doenças como Alzheimer e outras relacionadas à memória?

Então vou compartilhar a minha estória e as pesquisas que fiz com profissionais renomados e especializados no assunto. Hoje entendo que a informação é o primeiro e melhor caminho a seguir.

Há 2 anos atrás meu pai faleceu, minha mãe sofreu uma cirurgia de intestino muito séria e logo em seguida descobrimos que ela estava com a doença de Alzheimer. Foi um baque e tanto! Para mim, o mais difícil foi entender a dinâmica funcional, ou disfuncional da doença. É uma verdadeira contradição, de ausências e lembranças, de realidades e fantasias que confundem e desequilibram qualquer ser humano em sã consciência.

Chorei, fiquei deprimida, tentei “modificar” o estado de minha mãe, mas depois de um tempo de tentativas e frustrações entendi que a única coisa que eu podia fazer por ela era: primeiro aceitá-la em suas atuais condições, segundo amá-la sem preconceitos e cobranças e terceiro cercá-la de todos os cuidados possíveis. Depois de “treinar” esses 3 primeiros passos, pude encontrar um pouco de alívio para as minhas aflições.

Mas, outras questões surgiam na minha mente e eu me perguntava: – será que vou ficar igual a minha mãe? Será que existe alguma forma de prevenção do Alzheimer e de outras doenças da memória? 

Foi nessas indas e vindas na busca por informação que encontrei o Dr. Norton Sayeg, Médico Especialista em Geriatria e Gerontologia – Associação Médica Brasileira (AMB), Fundador da Associação Brasileira de Alzheimer ( ABRAz) e Presidente Nacional da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.1996 – 1999.

Das muitas informações e lições que aprendi com os artigos e publicações do Dr. Sayeg, coloco aqui alguns trechos para uma primeira reflexão:

“Só há uma alternativa para não envelhecer, morrer prematuramente, portanto se queremos envelhecer com saúde, levando uma vida ativa, temos que nos preparar desde já. Comece com atitude:

1)     Não se acomode
Procure ouvir seu corpo. Se você não se sente bem, procure um médico: é muito provável que haja solução. Se você é um familiar ou conhece alguém que sofra com doenças do envelhecimento, seja solidário, estimule a ida ao médico. A geriatria evoluiu muito. Muitas doenças que eram consideradas incuráveis são atualmente passíveis de serem prevenidas, tratadas e até de serem curadas. Cuidado com as crenças de que certas alterações físicas e mentais em idosos, da perda de memória a pressão alta, são normais. É um grande equívoco: são ocorrências comuns e não normais. Se continuarmos a achar tudo ‘normal para a idade’, privamos a pessoa do tratamento adequado.

2)     Mude aquilo que é possível mudar.
Genética + ambiente + estilo de vida são basicamente os 3 fatores que determinam o envelhecimento. Sabemos que, desses 3, o único que comprovadamente, até o momento, é possível mudar é o ESTILO DE VIDA.
É obvio que você já sabe que precisa adotar um estilo de vida alicerçado em hábitos saudáveis como: praticar atividade física regular e orientada, alimentar-se sem exageros, manter o peso ideal, ingerir álcool com moderação, não fumar, tomar água regularmente e fazer controles médicos periódicos preventivos, mesmo na ausência de sintomas.

Se você tem algo em especial que gostaria de saber sobre esse assunto, mande sua pergunta ou o seu depoimento, porque compartilhar experiências é também um caminho para amenizar a dor da doença.

 Texto enviado por Lúcia Palma.

Se quiser compartilhar mande o relato da sua experiência! Não esqueça, esse espaço é seu!

comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães