Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Saúde
postado 28.01.2013 às 19:00 por Portal CR
Compartilhe

Alzheimer-Fique atento aos sinais

Alzheimer-Fique atento aos sinais
O que é a doença de Alzheimer?
A Doença de Alzheimer é um tipo de demência que provoca uma deterioração global, progressiva e irreversível de diversas funções cognitivas (memória, atenção, concentração, linguagem, pensamento, entre outras).
Esta deterioração tem como consequências alterações no comportamento, na personalidade e na capacidade funcional da pessoa, dificultando a realização das suas atividades cotidianas.
 
A Doença de Alzheimer é hereditária?
Não existe um gene específico responsável por todos os casos da doença de Alzheimer. Todos nós podemos, em determinado momento, desenvolver a doença.
Em um reduzido número de famílias a doença de Alzheimer é causada por um problema genético e hereditário, conhecido como a doença de Alzheimer familiar. Neste tipo de família a doença desenvolve-se, normalmente, entre os 35 e os 60 anos.
 
Causas
Apesar da contínua investigação, algumas causas da Doença de Alzheimer continuam desconhecidas. No entanto, já foram identificados alguns fatores de risco que elevam a possibilidade de alguém sofrer da doença, tais como:
 
- Tensão arterial alta, colesterol elevado e homocisteína;
- Baixos níveis de estímulo intelectual, atividade social e exercício físico;
- Obesidade e diabetes;
- Graves ou repetidas lesões cerebrais.

Cerca de 1 em cada 20 pessoas acima dos 65 anos e 1 em cada 5 pessoas acima dos 80 anos sofrem de demência, sendo a Doença de Alzheimer responsável por cerca de metade destes casos.

Diagnóstico
Não existe um único teste capaz de, por si só, diagnosticar definitivamente a Doença de Alzheimer. O diagnóstico deve ser realizado pelo médico especialista (Neurologista ou Psiquiatra) através de um processo de exclusão de outras causas que possam ser responsáveis pelos sinais e sintomas apresentados.
 
O papel dos clínicos gerais é crucial na detecção dos primeiros sinais de demência e no encaminhamento imediato para consultas da especialidade, permitindo um diagnóstico precoce.
 
O diagnóstico precoce possibilita à pessoa com demência e aos seus cuidadores organizarem e planejarem a sua vida e tomarem parte nas decisões que dizem respeito ao seu futuro. Possibilita, igualmente, uma intervenção farmacológica e não-farmacológica mais eficaz no alívio dos sintomas e na preservação das capacidades, com ganhos efetivos na sua qualidade de vida.
 
Atenção aos sinais
 
1. Esquecimento e perda de memória
Dos vários sintomas que a doença de Alzheimer apresenta, um dos mais comuns
é a perda de memória. No entanto, se a pessoa idosa não se recordar onde colocou os seus sapatos, isso não quer dizer que sofra de Alzheimer ou de demência. Qualquer pessoa pode, por vezes, esquecer os detalhes de uma conversa, isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Porém, o que não é normal, é esquecer-se de uma conversa inteira quando ela aconteceu há momentos atrás.

A doença de Alzheimer e a demência são perturbações que afetam, em primeiro lugar, a memória de curto prazo, o que significa que a pessoa afetada se esquece de toda a informação recente que aprendeu. Por outro lado, também existe uma enorme dificuldade em fixar datas, aniversários ou outros eventos importantes.
As pessoas afetadas estão constantemente fazendo as mesmas perguntas e, muitas vezes, esquecem por completo os rostos dos amigos e dos familiares mais próximos.
 
2. Falta de concentração e confusão
Ficar confuso sobre os tempos e os lugares é um sinal de demência e da doença de Alzheimer. Geralmente, as pessoas afetadas têm muitas dificuldades de concentração e demoram mais tempo a tomar medidas e decisões. Como consequência dessa situação, esquecem-se frequentemente do local onde se encontram e de como lá foram parar. Têm muitas dificuldades em perceber e distinguir um evento passado de um presente ou de um futuro, pois não conseguem ter a noção e a consciência do espaço e do tempo em que vivem.
 
3. Perder as coisas e trocar o lugar
Uma pessoa que sofre deste tipo de desordens pode colocar as coisas em locais incomuns. Por exemplo, por as chaves de casa fora do seu local habitual pode acontecer a qualquer um, mas colocá-las no interior do forno na cozinha pode ser um dos sintomas da doença de Alzheimer. Um paciente com demência ou Alzheimer pode perder um objeto e ser incapaz de refazer os passos dados para encontrá-lo. Também é muito comum acusarem outras pessoas de roubo quando determinados objetos estão perdidos ou fora do seu local habitual.
 
4. Dificuldade em realizar tarefas familiares
Uma pessoa que sofre de demência ou da doença de Alzheimer tem muitas dificuldades na realização das tarefas mais básicas do dia-a-dia, como cuidar da sua higiene pessoal, saber que roupa vestir ou que alimentação a seguir. As pessoas podem ter problemas em lembrar-se de como conduzir um automóvel, como cozinhar o seu prato favorito ou como jogar cartas. Podem começar a confiar mais no cônjuge ou num membro da família para fazer as coisas por eles.
 
5. Problemas de fala e de linguagem
A repetição frequente de palavras, frases, perguntas ou atividades é uma característica da demência e da doença de Alzheimer. Uma pessoa que sofre destas perturbações tem muita dificuldade em se lembrar do nome correto das coisas e da maneira como elas são apelidadas. Por exemplo, é normal utilizarem expressões como “aquelas coisas de ver” quando se querem referir aos óculos ou “aquilo que dá música” quando falam do rádio.
 
6. A não resolução de exercícios simples de matemática
Quando as pessoas estão num estágio inicial de demência e da doença de Alzheimer podem ter muitas dificuldades em trabalhar com números e não conseguem resolver exercícios simples de matemática. Podem existir muitos problemas na realização de operações bancárias e no pagamento de contas e de prestações. Além da matemática, a doença de Alzheimer também pode agravar os problemas de visão de uma pessoa, principalmente a percepção de profundidade e de distância e a nitidez das cores.
 
7. Incapacidade de julgar corretamente
Uma pessoa que sofre de demência ou da doença de Alzheimer tem tendência a tomar decisões menos racionais. No entanto, isso não significa que uma pessoa que tenha seguido determinadas opções erradas sofra necessariamente destas perturbações. A incapacidade de julgar corretamente é visível quando alguém ponderado começa a decidir de uma forma mais impetuosa e radical. Por norma, as primeiras mudanças que ocorrem no julgamento de uma pessoa estão relacionadas com a má gestão das suas próprias finanças.
 
8. Mudanças de personalidade e de humor
As pessoas que sofrem da doença de Alzheimer ou de demência podem apresentar mudanças repentinas de personalidade e fortes alterações de humor. Podem ficar com medo, desconfiadas, deprimidas, medrosas e até ansiosas. Uma pessoa autoconfiante pode tornar-se hesitante e tímida e rejeitar qualquer tipo de interação social. Elas podem ficar aborrecidas ao sair de casa, pois sentem-se fora da sua zona de conforto.
 
9. Alterações na higiene pessoal e na limpeza da casa
A súbita falta de atenção para a higiene pessoal e o descuido nas limpezas gerais da casa podem ser um dos sinais de aviso mais evidentes da doença de Alzheimer ou de demência. Todos os pacientes que sofrem destas desordens têm tendência para serem desleixados com a sua aparência e higiene, e esquecem-se, na maioria das vezes, de escovar os dentes, cortar as unhas, tomar banho e até utilizar a casa o banheiro para a realização das suas necessidades. As atividades de limpeza de uma casa também ficam comprometidas, uma vez que não existe qualquer tipo de interesse na sua realização.
 
10. O afastar-se de amigos ou de familiares próximos
De uma forma geral, as pessoas esquecem-se e afastam-se de amigos ou familiares próximos e de todo o tipo de atividades que faziam em conjunto. Mais do que chamar a atenção para as falhas de memória ou para as dificuldades de comunicação, as pessoas afetadas evitam qualquer tipo de interação e convívio social. Elas ficam embaraçadas e constrangidas quando estão na presença de outras pessoas, especialmente quando têm de comunicar ou realizar algum tipo de tarefa social. Este é um dos sinais de aviso de uma depressão que conduz à solidão e ao afastamento da vida social.
 
A doença de Alzheimer e a demência só são diagnosticadas quando o relatório médico determinar que existem duas ou mais funções do cérebro afetadas como, por exemplo, a memória e a capacidade de comunicação. Contudo, se detectar que a pessoa apresenta algum dos sinais de aviso apresentados, é preciso fazer imediatamente um exame mais detalhado.
 
Fonte: ALZHEIMER PORTUGAL - uma Instituição Particular de Solidariedade Social fundada, em 1988, pelo Professor Doutor Carlos Garcia. É a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída para promover a qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus familiares e cuidadores. Tem cerca de sete mil associados em todo o país.


Assista o vídeo onde o psiquiatra Jairo Bouer conversa com o Dr. Luiz Henrique Martins Castro, neurologista do Hospital das Clínicas e do Einstein, sobre o Alzheimer. O neurologista explica como detectar a doença, suas possíveis causas e tratamentos.



Fonte: @Saúde - O programa do psiquiatra Jairo Bouer tira dúvidas de internautas do UOL (youtube)
comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães