Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Alimentação
postado 25.02.2015 às 17:00 por Portal CR
Compartilhe

5 atitudes a evitar na alimentação diária

5 atitudes a evitar na alimentação diária
Quem nunca exagerou na comilança durante uma semana e depois tentou recuperar a boa forma através de dietas restritivas? Ou afirma que mantém uma má alimentação por causa das inúmeras atividades que precisa realizar no dia a dia no trabalho ou em casa? Todo mundo, em algum momento da vida, já fez isso.

Mas a verdade é que levar uma dieta balanceada é fundamental para nos mantermos saudáveis. “É preciso evitar os produtos que atuam causando danos no nosso organismo. Os industrializados são os principais vilões, pois são cheios de corantes, conservantes, aromatizantes, substâncias químicas que podem levar a reações alérgicas. Além disso, impedem que o corpo funcione com toda a potência”, explica a Dra. Ana Huggler, nutricionista da Global Nutrição.

 O excesso de sódio e açúcar, presentes em muitos produtos industrializados, são outros inimigos da nossa saúde. “Ingerir mais sal do que o necessário pode não apenas levar a retenção de líquidos corporal e, obviamente, contribuir para o sobrepeso, mas também aumentar a pressão arterial, elevar o risco de doenças nos rins e cardiovasculares como o infarto e o AVC. Já o açúcar, quando ingerindo em grandes quantidades e com frequência, pode agravar no acometimento de diabetes”, alerta a Dra. Ana.

A nutricionista ressalta ainda que para uma melhor qualidade de vida é preciso ter disciplina com a alimentação. “Realize trocas inteligentes, por exemplo, substitua o uso de temperos prontos por temperos naturais como alecrim, manjericão e cebolinha. Já no caso do sal, deve ser usado na medida. O ideal é ingerir 6g de sal por dia. Outra dica é diminuir a quantidade das refeições para não provocar a distensão do estômago”, orienta Huggler.

Veja outras cinco atitudes que, segundo a Dra. Ana Huggler, devem ser evitadas por quem deseja ficar de bem com a saúde e com o corpo:

1. Não tomar café da manhã: há quem pule essa refeição porque acredita que vai emagrecer. No entanto, o café da manhã é a principal refeição, pois é por meio dela que o corpo obtém energia para gastarmos no decorrer do dia, impede a perda muscular, ativa o metabolismo e ainda inibe o apetite para as demais refeições. Sendo assim, ele precisa ser completo com vitaminas, carboidratos, minerais e proteínas.

2. Ingerir líquidos no almoço e no jantar: quando bebemos água, sucos ou refrigerantes nas principais refeições atrapalham no funcionamento do ácido clorídrico, responsável pela nossa digestão, pois o mesmo se dilui nestes líquidos. Além disso, provoca distensão abdominal – em decorrência do aumento do estômago – o que agrava em um maior apetite.

3. Pular as refeições: é importante se alimentar em intervalos de três em três horas para não provocar um desaceleramento do metabolismo. Já que o mesmo se mantém em pleno funcionamento quando fracionamos a dieta, ou seja, quando o estômago percebe que está recebendo novos alimentos, estimula o gasto calórico e evita a elevação do peso.

4. Mastigar depressa: ingerir os alimentos de forma rápido é um erro muito comum por causa da correria do dia a dia, no entanto, de acordo com a Dra. Ana Huggler, uma mastigação devagar contribui para uma boa digestão porque o processo fica mais rápido. Com a trituração bem feita dos alimentos, aumenta a saciedade com menor quantidade de comida, ajudando no emagrecimento.

5. Não comer frutas e verduras diariamente: as frutas e verduras são essenciais na nossa refeição diária, pois é por meio delas que o corpo recebe vitaminas e nutrientes necessários para o seu funcionamento. Além disso, eles proporcionam maior saciedade, evitando que o consumo de alimentos calóricos seja maior.

Outra dica para quem pretende levar uma vida mais saudável e prevenir o aparecimento de doenças é aderir a Dieta do Genótipo. Ela é criada por meio da avaliação sanguínea, agregadas a outras avaliações do paciente como medições corporais, para que o nutricionista identifique quais alimentos são bem absorvidos pelo organismo da pessoa. “Após essas informações, identifica-se o tipo de genótipo do paciente, que pode ser: caçador, coletor, professor, explorador, guerreiro ou nômade”, informa a nutricionista.

Vale ressaltar que essa dieta não deve ser seguida por gestantes, lactantes, menores de 16 anos. “A dieta conta com um cardápio exclusivo para cada pessoa. Dessa forma, seguindo-a corretamente e associando à prática de atividades físicas, é possível adquirir muito mais disposição diariamente”, conclui Ana Huggler.

Fonte:
Global Nutrição: especialista em implementar programas de nutrição baseados na dieta de Genótipo. Desenvolve programas personalizados de nutrição, focados nos resultados e na motivação de seus pacientes.
comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães