Produtos e Serviços Profissionais Casas de Repouso

blog 60 mais ativa

Informação, dicas e novidades sobre o mundo da maturidade para você

Alimentação
postado 01.11.2016 às 21:00 por Portal CR
Compartilhe

Diferenças entre Iogurtes e Bebidas Lácteas

Diferenças entre Iogurtes e Bebidas Lácteas

IOGURTES, LEITES FERMENTADOS E BEBIDAS LÁCTEAS
QUAIS AS DIFERENÇAS?


Iogurtes: as prateleiras dos supermercados oferecem muitas opções, mas nem todos são iogurtes.
Há produtos parecidos, mas não é a mesma coisa. Podem ser: iogurte, leite fermentado ou bebida láctea. Portanto, ao comprar estes alimentos sempre compare os rótulos, já que há uma obrigatoriedade na legislação brasileira de informar ao consumidor os ingredientes e informações nutricionais dos mesmos.

Conheça abaixo as características nutricionais e químicas desses produtos:

 

Iogurtes
Apresentados em potinhos sem adição de sabor, amido ou outro espessante ou creme de leite – ingrediente encontrado nos “iogurtes” gregos; de consistência mais cremosa, contêm em sua composição Microrganismos chamados Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus, com propriedades de melhorar o funcionamento intestinal, especialmente de idosos.
A flora intestinal ao longo da vida requer microrganismos que mantenham sua capacidade de proteção contra vírus e bactérias oportunistas, melhorando o sistema imunológico.
São considerados mais saudáveis por serem mais completos, inclusive na quantidade de cálcio e outras substâncias que podem proteger até contra doenças do coração.


Leites fermentados
Semelhantes aos iogurtes possuem maior concentração de bactérias com as mesmas funções. São produzidos por microrganismos como Lactobacillus casei e Bifidobacterium animalis que auxiliam a recompor a flora intestinal, por isso são também considerados alimentos funcionais. Porém, ao analisar o rótulo, percebemos um acréscimo de açúcar refinado que favorece aos idosos desenvolver problemas dentários e metabólicos, especialmente os diabéticos.

 

Bebidas lácteas
Apresentadas em garrafinhas possuem consistência mais líquida à base de soro de leite. Normalmente acrescenta-se açúcar refinado, amido ou leite em pó para espessar.
Não têm função benéfica ao organismo como os iogurtes e leites fermentados, pois possuem baixa quantidade de bactérias benéficas e menor valor nutritivo, pois contêm mais amido de milho do que leite em pó.

 

Dicas Importantes:

Verifique no rótulo a adição dos microrganismos.
Atenção aos tipos de nomenclaturas dadas ao açúcar tais como: açúcar líquido, xarope de glicose, milho, amido. Você pode achar que o produto não tem açúcar, mas esses são outros nomes para o mesmo produto.
Para aproveitar melhor os microrganismos, prefira consumir os iogurtes no lanche da tarde, pois são extremamente sensíveis aos ácidos do estômago e em maior ação pela manhã. É possível consumi-los naturalmente com adição de mel, aveia, chia, linhaça ou ainda preparar um molho para saladas à base de limão e ervas.
Há a possibilidade também de ingerir os microrganismos através de cápsulas com acompanhamento nutricional.

 

Artigo elaborado por: Laura Contin de Sousa - Nutricionista.
Celular: (11)9.9631- 4574 
E-mail: saudenutrilaura@gmail.com
Facebook:/nutrilaura

comente

leia também

receba novidades em seu e-mail

cadastrar

e-mail cadastrado com sucesso, obrigado!

sobre nós divulgue seu negócio desenvolvido por Julio Guimarães